A vida vai te ensinar mais sobre relacionamento, do que sua revista de R$12,50

Vocês já repararam que eu não sou muito de falar sobre relação homem e mulher (mulher e mulher/homem e homem) por aqui, né? Isso porque eu não acredito em fórmulas do tipo “seja feliz em seu relacionamento e enlouqueça seu homem na cama em três passos” que se vende nas bancas por R$12,50 ou se encontra de graça nos salões de beleza (se você quiser acreditar nelas).
Na verdade, depois de dividir intensos – de todas as formas – dez anos da minha vida com uma pessoa – seis deles ininterruptos -, eu posso dizer que não existe perfeição em um relacionamento, e muito menos uma única fórmula para que dê certo.
Vai do ápice do amor ao fundo mais obscuro da dúvida. Vai do tesão descontrolado a agonia da distância. Vai da crise de riso ao silêncio corrosivo. E é só vivendo aquele amor, é só se dando a alguém que você descobre que cada dia é um dia e que nem em cinquenta anos você vai saber como criou aquilo.
Às vezes dá certo, às vezes não dá: a maioria das vezes é falta de paciência, companheirismo e compreensão. É difícil aceitar que a pessoa não é mais a mesma de anos atrás, que as vontades cheias de calor não é mais tão intensa, que já não rola mais aquele desejo de te provar amor de forma inusitada, é m-u-i-t-o difícil. Mas do lado de cá? Esse nosso lado saudoso, melancólico, mudou também né? – Culpa dessa falta toda.. – nem sempre amor, nem sempre.
Eu nunca fui de aceitar bem a mudança, alias, sempre fui dramática de achar que mudança era o fim de tudo, porque nada seria mais o mesmo. Mas, não foi tão ruim, viu? Eu tive, e tenho ainda, alguém com paciência (ainda que nos farelos do osso) de repetir e repetir e repetir a mesma coisa sete mil vezes, até que meu cérebro entendesse o que era real e o que ele tinha inventado e parar para viver o que era real. Nem assim a gente escapa de alguns desentendimentos.
Existe uma parte do relacionamento que eu queria muito poder falar com mais razão, mas me comprometi a ser verdadeira aqui, então finalizo com o post do blog “Na nossa vida” que me inspirou a fazer esse post e que diz tudo o que eu queria dizer com mais proprioridade. – e um dia, pela felicidade da vida, eu chegarei lá.
http://nanossavida.com/2015/05/08/relacionamento-e-complicado-mas-so-existe-para-descomplicar/
Tão real, tão carinhoso, tão pé no chão que eu não podia ler e guardar só pra mim!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s